• Facebook: ifscjaraguagw
  • Twitter: ifsc

guiaCursos

 agendaDirecao

 icone docentes horarios atividades

ouvidoria

Câmpus Geraldo Werninghaus do IFSC forma sua primeira turma de curso superior PDF Imprimir E-mail
Qua, 23 de Abril de 2014 12:24

O coordenador do curso Stelio Storti, o diretor Marlon Fontanive e os formandos Jonas, Maicon e Mauro.Nesta sexta-feira, dia 25, o Câmpus Geraldo Werninghaus do IFSC forma a primeira turma do curso superior de tecnologia em Fabricação Mecânica. Às 19h30, no Salão de Eventos da AABB, os seis formandos recebem o diploma do primeiro curso superior oferecido pelo Câmpus.

A formatura será em Conjunto com o Câmpus Jaraguá do Sul, que terá a formatura do curso de Licenciatura em Ciências da Natureza - Habilitação em Física, com seis formandos.

O curso de Fabricação Mecânica surgiu ao mesmo tempo que o Câmpus Geraldo Werninghaus. O diretor Marlon Vito Fontanive explica que o curso foi escolhido a partir da necessidade de qualificação decorrente da expansão industrial da região. O diretor conta que a reforma do Câmpus, antigo Centro Politécnico Geraldo Werninghaus (CEPEG), ainda estava em andamento no início das aulas, em agosto de 2010. Foi preciso que alguns professores se reunissem para pintar a primeira sala de aula do curso.

Aos poucos, os equipamentos foram chegando e os laboratórios foram montados, assim como a área administrativa e demais estruturas de apoio, como a cantina. O coordenador do curso, professor Stelio Storti, foi um dos primeiros servidores do Câmpus, sendo responsável por várias disciplinas já no primeiro semestre. “Percebemos nesse tempo que houve uma grande evolução, do curso e de todo Câmpus”, avalia.

Os alunos da primeira turma foram vendo o Câmpus crescer e se estruturar. Segundo o formando Jonas Carlos Uller, “não faltou nada para que concluíssemos o curso com qualidade. Principalmente, tínhamos bons professores, eram todos mestres, doutores, ou pelo menos estavam cursando o mestrado”, afirma. Após ingressar no curso, Jonas, que já tinha formação técnica, tornou-se professor do Senai e agora pretende continuar a carreira docente, cursando pós-graduação ou mestrado. “Não imaginava me tornar professor, mas a partir do curso as coisas foram acontecendo e surgiu essa oportunidade”, completa.

O formando Mauro Bertoldo Boessio já atuava como mecânico de manutenção quando iniciou o curso. Já ao ingressar no curso superior, conseguiu uma promoção. “O curso acrescentou muito para mim, ampliou horizontes. Hoje já tenho o poder de questionar, de ser mais crítico no meu trabalho”, conclui.

Maicon Adilson Teixeira era aluno de um curso técnico em outra instituição quando decidiu ingressar no curso de Fabricação Mecânica do IFSC, por ter necessidade de formação no ensino superior e também por ser uma área de seu interesse. Para ele, o curso trouxe um leque muito grande de informações, por isso pretende se especializar.

Além das aulas teóricas e práticas, os alunos também se depararam com a pesquisa. Nos trabalhos de conclusão de curso, foram desafiados a produzir estudos dentro do rigor da metodologia científica, a refletir sobre os processos produtivos e propor melhorias. O professor Edson Sidinei Maciel Teixeira foi o responsável pelos trabalhos. Segundo ele, um dos primeiros desafios foi criar um regulamento específico para o curso. Assim, cada aluno escolheu um tema de interesse e teve a orientação de um especialista na área.

Câmpus quer implantar curso superior em Engenharia Elétrica

Com a formatura da primeira turma do curso superior de tecnologia em Fabricação Mecânica, o Câmpus Geraldo Werninghaus prepara-se para lançar mais um curso superior, o de Engenharia Elétrica. Segundo o diretor Marlon Vito Fontanive, a intenção é oferecer o curso no segundo semestre de 2015.

Para isso, no entanto, a instituição precisa construir um novo bloco para a área administrativa, liberando assim a atual estrutura para novas salas de aula e laboratórios.