• Facebook: ifscjaraguagw
  • Twitter: ifsc

guiaCursos

 agendaDirecao

 icone docentes horarios atividades

ouvidoria

Câmpus pode ter dois produtos patenteados PDF Imprimir E-mail
Sex, 11 de Julho de 2014 18:40

Os projetos de um fixador que substitui o conjunto bucha/parafuso na fixação de quadros, relógios e outros objetos e de uma abraçadeira para mangueiras que não necessita de ferramentas para ser “apertada” podem gerar as duas primeiras patentes do Câmpus Geraldo Werninghaus. Os produtos foram desenvolvidos na terceira fase do curso superior de tecnologia em Fabricação Mecânica, com a participação de alunos e do professor Edson Sidnei Maciel Teixeira.

 

Os dois projetos foram aprovados no edital da Pró-reitoria de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação que avaliou o potencial de patenteabilidade de invenções desenvolvidas no IFSC (Edital 22/2014/Proppi). Devido à aprovação, os dois produtos receberam o serviço de busca de anterioridade, o que é uma exigência antes da submissão da patente para verificar se as invenções são realmente inéditas.

 

Segundo Teixeira, a aprovação das propostas no edital é resultado da dedicação dos estudantes durante a disciplina “Desenvolvimento de Produtos”, na qual as ideias surgiram e foram transformadas em produtos. “Essa disciplina proporciona um verdadeiro vulcão de ideias, muitas das quais podem ser levadas à frente, como as do fixador e da abraçadeira”, destaca o professor.

 

Em 2013, os dois produtos participaram do Prêmio Ciser de Inovação e chegaram à etapa final da competição. “Essa participação foi importante para melhorar ainda mais os projetos, uma vez que os finalistas receberam a avaliação de um comitê especializado”, conta Teixeira.

 

Para o estudante Valnei Kohlrausch, que atualmente está na 5a fase do curso, a possibilidade de ver seu projeto de aula patenteado é gratificante e surpreendente. “Fomos bastante cobrados em sala de aula, mas chegar tão longe é o resultado do empenho de todos os envolvidos”, afirma.

 

Caso os produtos sejam aprovados na busca de anterioridade, receberão o serviço de Redação do Relatório Descritivo – que equivale à elaboração de pedido de patente – de uma empresa especializada. Com o relatório pronto, os produtos poderão ter seu pedido de patente depositado junto ao Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI).

 

Ensino, pesquisa e extensão

 

Para o coordenador de Pesquisa, Alexandre Galiotto, a possibilidade do depósito das primeiras patentes de produtos desenvolvidos no Câmpus Geraldo Werninghaus demonstra a integração entre Ensino, Pesquisa e Extensão no câmpus. “Os produtos surgiram em sala de aula e foram aprimorados por meio da pesquisa. Além disso, pode ocorrer a transferência de tecnologia para a comunidade, completando o processo de integração”, explica.

 

Os produtos

 

- “Fixador Versátil no Tools”. Autores: Valnei Kohlrausch (5a fase), Hione Cleder Wavrzynczak (5a fase) e Edson Sidnei Maciel Teixeira (professor).

- “Abraçadeira Manual de Aperto Central”. Autores: Jairo Nunes dos Santos (5a fase), Joacir Luiz Kreis (5a fase) e Edson Sidnei Maciel Teixeira (professor).